Resenha: livro Vidas Corridas de Sergio Xavier Filho

O livro traz histórias impressionantes envolvendo dois temas que tomam muito a minha atenção: esportes e desenvolvimento profissional.

O autor, que é jornalista e maratonista, demonstra com riqueza de detalhes – por vezes, até adentrando na intimidade dos nove personagens, como nos casos do sequestro do Abilio Diniz e do câncer raro do João Amoedo -, como nove grandes executivos fazem a autogestão para ir bem na maratona do asfalto e da vida.

Como eles conseguem conciliar a vida de corredor, maratonista e até o triathlon com a rotina atarefada de cargos de direção em grandes empresas? É o que você lerá neste livro inspirador.

Nesta resenha, a minha intenção não é resumir o livro, e sim, despertar seu interesse em ler os nove capítulos. Então, vou tomar o cuidado de não dar muitos spoilers, só alguns…rsrs

Abilio Diniz

O pai das maratonas”, conhecemos a história pessoal de um dos maiores empresários brasileiros, Abilio Diniz e sua relevância no desenvolvimento das provas de corridas de rua. Centrado nesse tópico, o capítulo demonstra como um dos empresários mais famosos do Brasil ajudou a desenvolver o hábito da prática da atividade não apenas para si mesmo, mas também entre seus funcionários e colaboradores.

“Eu adoro minhas rotinas; afinal sou eu mesmo que as faço.” Abilio Diniz

João Amoedo

No primeiro capitulo, o livro narra como João Amoedo – sim, o candidato à presidente -, engenheiro, alto executivo do mercado financeiro e líder de um novo partido político se desdobra para se dedicar ao trabalho, liderar equipes, criar negócios novos e ainda treinar para maratonas e até para o Ironnman (3,8k de natação, 180k de bike, 42k corrida). E, ainda como o esporte o ajudou a superar um câncer raro.

Graciema e Edith Bertolletti

Como mencionei anteriormente, neste capítulo há detalhes impressionantes, principalmente para mulheres, mães e esportistas. A narrativa mostra as semelhanças e diferenças entre as gêmeas. Uma é advogada com sucesso profissional em Nova Iorque, outra é economista xxx. O que chama mais atenção aqui é como elas, com tantas responsabilidades – casamento, marido, filhos, empresas e crises inesperadas -, conseguem se dedicar à corrida e até ao trialthon.

Além desses nomes, o livro ainda conta com Max Heringer, Antonio Manssur Filho, Fernando Nabuco, Márcio Utsch, Ricardo Chester e Samuca Seibel. 

loja.boacorrida.com

 

O que Vidas Corridas me ensinou

Fiquei bastante impressionado como a rotina agitada e tantas responsabilidades não os impedem de praticar treinos e competições extenuantes, longas e que necessitam, acima de tudo planejamento.

Entre tantos ensinamentos de Vidas Corridas, eu destaco que para ter sucesso é preciso ralar muito, suar a camisa, literalmente. Ninguém é bem sucedido, se destaca e continua evoluindo sem trabalhar muito, tanto na vida profissional como no esporte. O grande lance é encontrar algo – para trabalhar e para praticar esporte -, que você seja apaixonado, aí terá mais garra para se dedicar e enfrentar as dificuldades nas maratonas diárias.

Mesmo já tendo corrido algumas maratonas, ao ler esse livro, eu tomei decisões práticas, principalmente, relacionadas à gestão do meu tempo e também a hábitos mais saudáveis.

Sobre o livro

2ª Edição – 2015

Edições de Janeiro

208 páginas.

Preço: 31,00 na Amazon em fev/2019

Sobre o autor

Sérgio Xavier Filho é um jornalista esportivo, maratonista, comentarista do Sportv; ex-diretor de Placar, Runner’s;

Outros livros do autor

Operação Portuga, Correria,17 Polêmicas e Boston


 

Um grande abraço, cuide-se, corra e seja feliz!

Ed @boacorrida

 

 

 

Deixe uma resposta